5.12.18

A morte, às vezes

A morte tem, por vezes, esta atitude cerimoniosa, entra pelo corpo cheia de respeito e consideração, pezinhos de lã, nem grito, nem dor. É o gesto compassivo que abraça e conduz suavemente, para manter as revoltas e a desesperança longe do coração dos que ficam. Depois do trabalho feito, recua, esconde-se por baixo dos olhos cerrados e fica na sombra de uma outra grandeza: a do tempo vivido. Há homens com quem é assim. Até a morte se encolhe como se pedisse desculpa.