9.8.18

O bom caráter

Cresce de dia para dia o meu espanto com a bondade das pessoas na internet. Presumo que os maus estejam todos à solta na vida real. Os bons, absolutamente imunes à contaminação, a salvo nos seus bunkers virtuais, olham de cima para a multidão dos invejosos, dos oportunistas, dos corruptos, dos mal-amados, dos que fogem aos impostos, dos negligentes no trabalho e na estrada, dos que se atropelam nas filas e traem os casamentos. Os bons estão nas redes sociais e reproduzem-se nas caixas de comentários, por lá espalhando as suas pieguices, o seu coração nobre e generoso, a sua fabricada ingenuidade, os belos ensinamentos dos seus paizinhos, a perfeição com que se veem até nos espelhos quebrados. Que pena estar o bom caráter limitado a uma forma tão impalpável, sem prova que se veja ou mão que se possa apertar.