23.9.17

Pelo amor da santa

Deixa-me descer à Terra. Não me guardes onde não posso ser real. Além disso, nunca gostei de alturas, aqui em cima falta o ar, há desamparo e solidão. Permite, por favor, que seja humana e me corra sangue nas veias, sujeito a ferver ou gelar. Compreende que o meu avesso sejam vísceras, válvulas, gases, úlceras, tecidos condenados à morte. Não parece, eu sei, mas a memória falha-me, às vezes as pernas também. Amiúde falham-me ainda as palavras, andam tontas em círculos de delírio, disparate e confusão. Há dias em que envelheço, agasto-me, encosto-me. Em horas mais acesas posso corar, por pudor ou luxúria. As pregas da minha saia são imperfeitas e vulneráveis à brisa. Os meus olhos não são piedosos, desculpa. Nem há nenhum coração sagrado no meu colo, que é pequeno e pode até dar-se o caso de ser estéril. Tenho mácula. Cedo ao pecado da vaidade como as outras, não resisto a um espelho e tenho ganas de me beijar no reflexo. Também ao da ira, como qualquer fraco de espírito. E ao da gula, porque pão e vinho não me bastam.
Podes tocar, que eu não sou de partir. Sou de morrer. Aproveita e tira a mágoa de cima dos meus olhos e sacode-me o cansaço dos ombros. Ampara-me a cabeça se eu não aguentar o peso de tantos pensamentos e as dores agudas da ignorância. Afasta-me os cabelos da cara e esconde as brancas, são sempre tão ásperas e rebeldes! Protege-me os pés, salva-os por uns instantes das pedras do caminho. Enfia os dedos no meu peito e arranca-me o medo pela raiz. Vai sangrar, não te assustes.
Vê as palmas das minhas mãos, mostro-as com orgulho e propriedade, não creio que estas linhas da vida tenham o que esconder. A minha origem, como a tua, é o pecado da carne. E o meu destino é debaixo da terra, onde vivem os bichos e os passados inconvenientes. Entre uma e outro, vai o trilho que tu sabes e outros que nem eu sei.
Ajoelha-te agora diante desta minha terrível vulgaridade e convence-te que, mesmo assim, sou cheia de graça e posso muito bem ser-te bendita entre todas as mulheres.

Outubro 2013