2.3.17

Dois gumes

Temendo a multa, o funcionário despachou-se a abrir outra caixa de propósito para atender a mulher que carregava o filho. Ficámos dez ou doze numa fila só, enquanto ela exerceu o direito a ser rapidamente aviada na qualidade de pessoa acompanhada com criança de colo. Entregou os artigos, pagou, guardou o recibo. Depois, largou a criança no chão e, como quem arreia um animal, passou-lhe os dois sacos, enfiou-lhe o gorro na cabeça e deu ordem: upa! 
Em lugar onde falte ética, a lei pode dar para tudo. Tanto ilumina o caminho aos desatentos como dá ideias aos oportunistas.